domingo, 30 de setembro de 2007

Àquela Tarde

Àquela tarde pensara que teria alegria tranqüila
Àquela tarde não achara que teria tal companhia
Àquela tarde entendi que o passado invade e arde

Mesmo naquela linda tarde!

Àquela tarde pessoas desconhecidas
Àquela tarde conversas irrefletidas
Àquela tarde um quê de aturdida

Mesmo naquela linda tarde!

Àquela tarde sofri pelo que não senti
Àquela tarde sofri sim pelo que vivi
Àquela tarde sofri, vi, compreendi

Mesmo naquela linda tarde!

Ver-te bem é motivo de harmonia por saber-te independente
Ver-te bem é motivo de sossego por saber-te em desapego
Ver-te bem é motivo de alegria por saber-te contente
Ver-te bem é saber-te bem sem mim: coerente

Todos os aspectos relevantes ressurgiram em minha mente
As incertezas, as asperezas deram lugar à lembrança
Os pesares não cederam lugar à esperança
Sentimento misto de alívio e culpa

Saber-me otimista torna-me confiante
Saber-me livre torna-me responsável
Saber-me mutável torna-me inconstante
Saber-me sem saber-me: incógnita

E mesmo naquela linda tarde de sol
Pude ver que nada soube e nada sei
Sempre mudarei e procurarei enfim
O que há de melhor em mim

quarta-feira, 26 de setembro de 2007

An...An...

Não!
Você não sabe!
Você não sabe tudo de mim!
E vai continuar assim!
A banda inglesa escuto agora
Como inúmeras vezes
E de novo aquela tristeza
Que não deprime, é sublime
Porque é leveza, com certeza
Motivação desmotivada
Purificada e renovada
Quase tudo ou quase nada
A banda segue com as lembranças
Você não sabe quantas
Caixinha de surpresa essa memória
Com direito a reedição
Muitos arquivos, muitas histórias
Umas pra rir, outras de glória
Muitas satisfatórias
Apesar dos temores
Muitos amigos, certos amores
Musicalidade sem controle
Poesia a encontrar harmonia
An... An...
Não pense que sabe assim!
Ainda é um mistério pra mim!

domingo, 23 de setembro de 2007

Definição

Enfim a definição se estabelece
O que estava encoberto aparece
Tanta dúvida, tanto estresse,
Mas agora sabe-se o que acontece.

E a sabedoria, amiga no dia-a-dia,
Traz de volta a paz, a alegria
Para um coração que ardia
E agora recupera a harmonia.

Poderia ter sido diferente
A forma como ficou consciente
Mais uma vez, outro repente
A adaptar-se na mente.

Acabou-se a conexão
Recupera-se o coração
Novamente reticente então
Procurando por si só proteção.

Seguir

Vem assim
conte pra mim
o que resolveu por fim

Quero sim
que venha a fim
de ser todo pra mim

Saiba mesmo assim
que não me iludi por sim
pois sei de meu ser enfim

Quero que seja feliz
para o melhor conseguir
no caminho que está por vir

Pois a verdade é sim
que te quis para mim
mas não estou preparada a este fim

Deixei-me seguir
entregar, ser, sentir
a mim e a ti como breves amantes

Ansiedade

Por muitas vezes vontade
de aflição nenhuma ter!

Mas, constantemente,
estado de agonia manter!

Mal-estar psíquico
e por que não físico?

Desejo veemente e impaciente
na espera de algo acontecer!

Falta de tranquilidade, receio,
a fim de respostas obter!

Estado afetivo penoso,
a dúvida o torna odioso!

Expectativa de perigo
(in)determinado e (im)preciso!

Ao julgar-se indefeso,
não sabe se sairá ileso!

Ansiedade, vê se enfim esclarece
esse mal que se estabelece!

Mostra o caminho, adverte,
essa é minha única prece!

quinta-feira, 20 de setembro de 2007

Beliefs

How long will you want?
How long will you need?
The birds aren’t singing!
The day has less satisfaction!

How long will your heart hurt?
How long will your mind stand?
The stars aren’t shining!
The night has less action!

I believe that there are many ways to live
But I don't know what is the best of them
I believe that we're free to make our choices
And responsible for their consequences

I believe that knowledge and understanding
Are the only ways to evolve mind and soul
I believe in the beginning and in the ending
I believe that the truth will be revealed

How long will I wait?
How long will I tolerate?
The birds will sing again!
The day will be satisfactory!

How long will my heart dream?
How long will my mind ask?
The stars will shine again!
The night will be active!

I believe that there are many ways to live
But I don't know what is the best of them
I believe that we're free to make our choices
And responsible for their consequences

I believe that knowledge and understanding
Are the only ways to evolve mind and soul
I believe in the beginning and in the ending
I believe that the truth will be revealed

sexta-feira, 14 de setembro de 2007

Lua a Brilhar

É incrível o que a vida tem a mostrar
Quase indizível, para complementar

Ora amanhece, sol resplandece, tudo acontece
Quando anoitece, tudo padece, eu e minha prece

Então a lua aparece e o brilho toma conta do olhar
A noite a brilhar faz de novo eu encantar

Encanto diferente que não entende minha gente
Que anda contente apesar de tanto repente

Cada situação, um dia-a-dia de cão, às vezes então,
Parece tudo andar na contra-mão

Então a lua aparece e o brilho toma conta do olhar
A noite a brilhar faz de novo eu encantar

Encanto que não tem a pretensão de toda ou qualquer perfeição
Mas sabe que tudo só acontece para aquele que merece

E retoma sua prece e enfim pouco padece porque sabe, não esquece,
Plantar para colher, orar e receber, gostar de compreender, deixar viver

Então a lua aparece e o brilho toma conta do olhar
A noite a brilhar faz de novo eu encantar

quinta-feira, 13 de setembro de 2007

Contradição à mão

Nunca fui pessoa
De fácil definição
Eu mesma não compreendia
Assim por vezes apenas ia
Destino ou livre-arbítrio

Segui a procurar
Um caminho a alinhar
Responder e/ou perguntar
A fim de a aflição findar
Comecei a analisar

Compreensão
Principiei por mim mesma
Compreendi minha essência
Aliada à razão
Experiência

Criticidade
Conhecimento
Até entender a contradição
Levou tempo
Pensamento

Via dupla
Como mão compreende tato
Em cima/em baixo
Frente e verso
Dois lados

Sábia e inocente
Vencedora e vencida
Controlada e perturbada
De vida e de morte
Sensível e forte

segunda-feira, 10 de setembro de 2007

Paz Interior

Fala-se muito em paz mundial. Mas é primordial a paz individual!
É preciso que se encontre a paz interior para contribuir à exterior.
Paz é resultado da aprendizagem de lições que a vida proporcionou e/ou está a proporcionar. É reciclagem de sensações/opiniões. Dinamismo, esperança, confiança.
Paz é a certeza de que se fez o melhor que se poderia ter feito. É cumprir com as responsabilidades. Manter a serenidade nos momentos de dificuldades.
Paz é apreciar a natureza, gostar de ouvir o canto dos pássaros, o barulho do mar. É estabelecer contato com o cosmo, com o divino, e assim dar-se conta de que a realidade é maior.
Paz é respeitar opiniões diferentes, não querer modificar o outro, não relevar as ofensas. É aprender com os próprios erros e ter coragem de mudar.
A paz que trago em meu peito é minha tranqüilidade, contribui para minha felicidade e faz da vida uma viagem rumo à prosperidade. A humildade para admitir que nem sempre tenho razão, permitir que discordem de mim. Aceitar que há coisas que não posso modificar e coisas que só eu posso transformar. Acreditar no bem, na humanidade, mesmo sabendo das crueldades. Ter consciência de que minhas escolhas refletirão diretamente em meu viver. Ter motivação para aprender. Ter fé de que o melhor está por vir. Sentir!

sábado, 1 de setembro de 2007

Tempo

Estilo de vida pede correria
Pressa faz parte do dia-a-dia
Mas quando estou contigo
Só um pensamento:
O prazer esmaga o tempo!
Não há razão de se preocupar
A impressão é de tudo parar
A intenção: se amar
Corpos em movimento
Unindo pensamentos
Em busca da satisfação
Que delícia de sensação
Queria eu que o tempo
Parasse nesse momento
Mas, mistério da vida,
Ele continua a comandar
E, mesmo sem querermos,
Nossa vida a controlar
Meu bem chegou a hora
Tenho de ir embora
Mas irei com uma certeza
O tempo irá passar
Novamente chegará a hora
De eu te encontrar
Te ver, te ter, te amar
Cada vez mais te adorar
Contigo me encantar
Assim me alegrar
Tempo mais uma vez
Perderá sua importância
Mero coadjuvante
Entre dois amantes