quarta-feira, 26 de setembro de 2007

An...An...

Não!
Você não sabe!
Você não sabe tudo de mim!
E vai continuar assim!
A banda inglesa escuto agora
Como inúmeras vezes
E de novo aquela tristeza
Que não deprime, é sublime
Porque é leveza, com certeza
Motivação desmotivada
Purificada e renovada
Quase tudo ou quase nada
A banda segue com as lembranças
Você não sabe quantas
Caixinha de surpresa essa memória
Com direito a reedição
Muitos arquivos, muitas histórias
Umas pra rir, outras de glória
Muitas satisfatórias
Apesar dos temores
Muitos amigos, certos amores
Musicalidade sem controle
Poesia a encontrar harmonia
An... An...
Não pense que sabe assim!
Ainda é um mistério pra mim!

Nenhum comentário: