domingo, 19 de outubro de 2008

Otimismo no revés

Lendo o texto anterior e refletindo sobre este ano, lembrei de outro fator que fez com que eu me sentisse melhor: Pensamento Social Cristão, uma disciplina das Ciências Humanas.
Durante o curso inteiro eu olhei para o currículo e vi com desconfiança esta cadeira. Pensava que provavelmente o professor seria um padre falando sobre os valores da Igreja. Nada contra padres e igrejas, mas também nada a favor! Ah, pra ser sincera, tenho contras sim!
Iniciei o segundo semestre de 2008 com um nó na cabeça! Revolta era o que eu mais tinha! Aí, como era obrigada a encarar a disciplina para poder me formar, fui ver no que daria!
Na primeira aula, o professor pediu para que nos apresentássemos e falássemos um pouco sobre nós mesmos. Na minha vez, resolvi soltar o verbo, falei sobre minhas desilusões: o patriarcado, a luta de classes... inúmeras desigualdades presentes em nossa sociedade. Enfim falei sobre minha vontade de encontrar meu espaço no sistema vigente sem tornar-me cega às injustiças!
Ao professor Laurício Neumann (muito gente boa) só restou dizer-me o que eu já sabia e tornou-se óbvio: eu estava em crise existencial! Mas o que eu e meus colegas não sabíamos era que o foco de estudo era exatamente o modelo social vigente, o capitalismo, desigualdades e possibilidades para mudarmos a realidade. Eu estava por dentro do assunto mais do que poderia imaginar!
O nome da disciplina ajuda na construção do preconceito sobre ela; mas, pensando bem, me precipitei. Pensamento: o ato ou faculdade de pensar; Social: o que é relativo à sociedade; Cristão, de Cristo, não da Igreja. Pensamento Social Cristão: pensar a sociedade de acordo com os ensinamentos de Cristo.
E quem foi Cristo? Bem, eu acredito no homem com idéias totalmente à frente do seu tempo, uma alma bastante evoluída, que deixou mensagens importantíssimas a serem seguidas, e não rituais patéticos. Enfim, valorizo os ensinamentos de Cristo e não os dogmas religiosos. Valorizo o amor, a igualdade, respeitando as diferenças, a compreensão.
Mas, pouco falamos em Cristo na aula, quase nada! A disciplina era basicamente filosofia! E filosofia bem atual! A-do-rei!
Iniciamos os estudos com Habermas. Eu não sei porque ainda não tinha estudado esse cara! Os textos dele são um soco no estômago! As idéias dele ao mesmo tempo perturbam e libertam! Por falar o que pensa com propriedade e bons argumentos ele teve problemas com a Igreja, assim como Leonardo Boff. Eu admiro muito eles dois! Mesmo inseridos no mundo religioso, tiveram coragem de discordar e apontar erros históricos e atuais! Ambos sofreram represália por isso!
Me identifico com eles! Óbvio que não trilhei metade do caminho deles, tenho muito a percorrer! Mas tenho a mesma vontade! A mesma disposição para construir um mundo melhor!
Pode ser que eu não veja este mundo, pode ser que eu seja uma eterna incompreendida, pode ser sim que eu seja excluída; mas, em prol do bem comum, seguirei meu trajeto e serei feliz por ser fiél as minhas idéias!
Posso dizer hoje que esta disciplina me trouxe novamente a coragem de tentar e acreditar! Ela foi determinante para eu voltar a praticar meu otimismo! Para reestabelecer minha utopia!

2 comentários:

Leonardo Prado disse...

é mulher, o conhecimento dá tesão para tudo, inclusive para viver o que se sonha.
bjão!

Leonardo Prado disse...

ia esquecendo, parabéns, a luta não para.