segunda-feira, 25 de janeiro de 2010

Uma concha

Acordava todo dia ao mesmo horário e ia para o trabalho.

Lá passava seu dia e sempre à mesma hora saía.

Do trabalho pra casa, essa era sua rotina.

Querida, as amigas não compreendiam.

Desejada, os amigos compadeciam.

Sozinha, ora sorria ora sofria.

Queria, mas não se permitia.

Refletia, mas não vivia.

Certo dia, abriu-se.

Uma pérola.

Nenhum comentário: