sábado, 26 de junho de 2010

Disparate

Incrível é como, em um segundo, o q era dxa d ser.
O representante passa a atacar o representado.
O trabalhista esquece do que foi trabalhado.
O aspirante é completamente aspirado.
O equilibrista torna-se desequilibrado.

Exemplo disso é o q o PT está fazendo em Sapucaia do Sul, deixando de acertar a situação financeira de seus empregados, como sempre ocorreu no mês de maio, como é nosso direito. É uma situação nunca antes vista. Nunca um partido se negou a pagar o dissídio a seus trabalhadores.
Veja bem! Não é aumento é reajuste salarial!
Veja mais! Falo aqui de trabalhadores concursados!
Veja ainda! Profissionais das áreas de educação e saúde!
Mas, para os cargos de comissão (CC) tem dinheiro sobrando!

O prefeito Vilmar Ballin, q antes, como vereador, criticava a CCzada por ser um grande número de cargos desnecessários que, aproveitando a situação, mamavam na teta dos cofres públicos, hj tem um quadro significativo desses profissionais. Nosso atual prefeito também criticava os 10% oferecidos pelo PMDB, partido ao qual fazia oposição, dizendo q era esmola. Mas, no ano passado nos ofereceu 5% e hj some ao ter q receber os diretores dos sindicatos para negociação. E isso tendo eles hora marcada!
Não estou fazendo aqui propaganda partidária ou querendo passar a impressão de que um partido é melhor q o outro. Sapucaia do Sul é um município muito aquém no quesito democracia. Enquanto a população for desinformada e desinteressada, o governo continuará fazendo o q bem entender a partir do momento em q obtém o poder.
A questão é q do Partido dos Trabalhadores, do partido q tanto incentiva a luta de classes, a igualdade social, realmente não se esperava isso!
Para esclarecer um pouco mais minha surpresa gostaria de expor mais alguns fatos. Primeiro, foi oferecida à classe trabalhadora a proposta de escolha entre um reajuste de 2% mais vale-refeição de R$75,00 mensais (vale-fome) ou 5% sem vale-refeição. Essa foi a estratégia encontrada para dividir os sindicatos, que, para terem mais força, uniram-se na causa, visto que aqueles trabalhadores com um salário mais baixo, no qual os 3%, q difere as propostas, seria inferior aos R$75,00 do vale, optariam por ele e os trabalhadores com uma renda mensal menos baixa optariam por não receber o vale. Então fizemos uma assembléia geral e resolvemos apresentar uma contra-proposta q seria apresentada na sexta-feira (25/06) às 16h, como estava agendado, para negociação. Os diretores do sindicato tomaram um legítimo chá de banco e ficaram a ver navios.
Como se não fosse suficiente, na sexta-feira em questão, pela manhã, a guarda municipal foi enviada a uma de nossas escolas para recolher cartazes q estavam sendo expostos pelos professores descontentes com a situação da educação em nosso município, com o rumo q as coisas tinham tomado. Agora pasmem! Sabe o q estava escrito nos cartazes? Palavras de Paulo Freire! Se Paulo Freire não pode ser trazido para dentro das escolas, não sei mais o q poderia!
O q é isso!? A censura está voltando?
A ditadura? Pelas mãos do PT!?
Q ironia!

Galeano afirma no livro De Pernas Pro Ar: A Escola do Mundo ao Avesso:
"A regra tem poucas exceções: na planície, os políticos prometem mudanças, no governo mudam... de opinião. (...) Primeiro a educação e a saúde!, eles clamam, como clama o capitão do navio: Primeiro as mulheres e as crianças!, e a educação e a saúde são as primeiras q se afogam."

Esse é o mundo disparatado em que vivemos!

2 comentários:

Leonardo Prado disse...

O dito partido dos trabalhadores, a passos largos, mostra a sua verdadeira face. Olho para meu passado e dói saber que um dia acreditei que a mudança, para melhor, passa pelas mãos do PT, pois "um mundo novo é possível" (lembra do FSM...rsrsrs), mas não com os governantes brasileiros.

ggimenez disse...

Pois é KArina, parece que basta chegar ao poder e zás!! esquece-se de todas as ideologias, tudo aquilo que se disse e pela qual lutou-se por que se acreditava neles.Palvras... o vento leva...o brilho do ouro cega...!! saudades!!