Brumas

Oh, vertigem que me toma!
Como pude eu ficar assim?
Num desejar-te sem fim
Que me assola, hipnotiza
Me desarma, instabiliza

Que fazer com tal sensação?
Tormento e contentamento
Inexplicável inquietação
Desvairio arrebatador
Medo do porvir enfim

Preenches meu sentido, minha alma
Completas meu corpo, me acalma
Louca ilusão, ardente paixão
Quero-te comigo sem pudor
Faz-se brumas: incerto amor.

Comentários

Postagens mais visitadas